Pelos encravados na região íntima? Resolva o problema

Alexis Jones - Women's Health EUA

Pelos encravados na região íntima
Foto: Shutterstock

Os pelos encravados na região íntima são os piores. São chatos, irritantes e às vezes até estressantes, não é? Antes de mais nada, vamos esclarecer algo: muitas pessoas se referem e pesquisam esse problema usando a expressão “pelos encravados na vagina”, mas na verdade elas estão se referindo à pele ao redor da vagina, que é tecnicamente a vulva ou a área externa de seus órgãos genitais. (Lembrete: a vagina é o órgão interno e você não tem folículos capilares por lá.)

Mas na vulva, os inchaços dos pelos encravados costumam ser confundidos com outras coisas (verrugas, furúnculos e até herpes). Alyssa Dweck, MD, ginecologista de Westchester e professora clínico assistente na Monte Sinai School of Medicine, diz que muitos de seus pacientes entram em pânico quando vêem pelos encravados se desenvolvendo na região.

Mas a verdade é que os pelos encravados são apenas um possível efeito colateral da depilação, e geralmente não há nada com que se preocupar. Pelos encravados na pele ao redor da vagina são super fáceis de prevenir, se você souber o que fazer. Aqui estão todas as informações que você precisa saber sobre pêlos encravados na região íntima – possíveis causas, melhores dicas de tratamento e muito mais.

O que é exatamente um pelo encravado?

Um pelo encravado acontece quando um pelo (geralmente um que foi pinçado ou raspado) volta a crescer na pele, ao invés de sair dela, de acordo com a Mayo Clinic. Quando isso acontece, a maneira como ele fica alojado na pele pode levar à inflamação e a um inchaço vermelho na área onde foi removido.

Dweck diz que os pelos encravados são super comuns entre os pacientes que preferem depilar com gilete. “Com a depilação com gilete ou a remoção de pelos, há uma pequena possibilidade de que você possa ter uma infecção no folículo piloso”, diz Dr. Dweck. E essa infecção faz com que o pêlo não cresça para fora da pele, mas para trás dentro do folículo.

De acordo com um estudo da JAMA Dermatology, que avaliou 3.316 mulheres, 84% relataram remover os pelos pubianos por meio de tesoura, gilete, cera, pinça, laser ou eletrólise. Então, sim, você definitivamente não precisa lidar com esse problema sozinho.

Leia mais

Após procurar médico, mulher descobre que pêlo encravado era câncer na vulva
Os 10 vídeos de pelos encravados mais intensos de todos os tempos
Esta é a melhor forma de raspar a virilha sem ficar com pelos encravados

Como é a aparência dos pelos encravados na região íntima? (Só para você poder descartar outras possibilidades…)

Sim, os pelos encravados costumam ser confundidos com verrugas e herpes. Portanto, antes de chegar à pior conclusão possível, veja como identificar um pelo encravado. Quando um cabelo encravado se forma, um inchaço vermelho geralmente aparece junto com um leve desconforto. Mas não é nada muito sério e não deve causar nenhuma dor severa. Você geralmente sentirá pressão na área, semelhante a uma espinha, diz Dweck. Se você se depila e, nas primeiras 12 ou 24 horas, surge, inchaços por toda a área, diz Dweck, esses são provavelmente pêlos encravados.

Suspeita de herpes ou verrugas?

Herpes, por outro lado, é muito doloroso (e geralmente uma dor aguda). “É um tipo de lesão elevada e com bolhas que tem uma base vermelha e dói demais, especialmente se for a primeira vez que você está tendo uma”, diz Dweck. Às vezes, uma lesão de herpes pode irritar seus nervos e causar formigamentos também.

Outro caso de identificação equivocada? Verrugas. As verrugas têm uma aparência muito distinta, diz o Dr. Dweck. “Eles são grandes, normalmente não coçam nem machucam, não sangram parecem um couve-flor, meio onduladas”.

Ok, ufa. Então, como faço para me livrar de pelos encravados?

Os pêlos encravados geralmente desaparecem sem tratamento. Mas há algumas coisas que você pode fazer para se sentir mais confortável até que eles melhorem.

“Compressas quentes são úteis e calmantes”, diz Dweck. Alguns de seus pacientes gostam de fazer compressa usando água morna e sal. Remédios para dor que não precisam de receita também podem ser bastante úteis.

Tente Advil para dor e creme de hidrocortisona para inchaço e vermelhidão. E se um cisto se formar em cima dos pelos encravados, tente passar peróxido de benzoíla. E lembre-se, os pêlos encravados aparecem na sua vulva, não na sua vagina – então nada deve entrar lá dentro, ok?

Leia mais

5 razões pela quais você ganhou pelos no queixo de repente
Aqui está a melhor forma de você tirar pelos do nariz
6 problemas de saúde que te deixam envergonhada mas são normais

Quando consultar um médico para tratar pelos encravados na região íntima?

Se você perceber que os inchaços continuam a aumentar, estão sangrando ou se você percebe linfonodos inflamados ou inchados na virilha, esses são os sinais para que você consulte seu médico, diz Dr. Dweck. Pode ser um sinal de que os pelos encravados estão tão infectados a ponto de precisar de um antibiótico para que eles melhorem.

Como posso evitar que pelos encravados apareçam? Estou cansada deles.

Como você pode imaginar, muitas pessoas gostam de usar gilete, diz Dweck. Elas são baratas e fáceis e você pode fazer tudo no chuveiro. Mas há algumas coisas que você deve ter em mente se não desistir do uso da gilete:

Troque a lâmina e limpe-a com frequência. “É necessário uma gilete afiada”, diz Dweck. As giletes elétricas puxam sua pele e causam sérias irritações e possivelmente infecções. E se você mantiver a gilete no chuveiro, desinfecte-a com água quente e sabão com frequência para não usá-la enquanto está coberta por bactérias (o que pode levar à infecção, se a bactéria entrar na pele).

Não compartilhe sua gilete. Isso pode torná-la mais propensa a infecções, diz o Dr. Dweck, já que você não sabe que tipo de bactérias ou germes existem na gilete de outra pessoa.

Sempre se depile na direção dos pelos. Isso significa menos chances de você cortar a pele e deixa-la aberta para infecções. “Isso é diferente do que todos fazemos com as pernas”, diz Dweck. “Colocamos a perna no chuveiro e raspamos do tornozelo até o joelho, o que é legal para tirar os pelos. No entanto, na área genital, é menos provável que você tenha pelos encravados se raspar na direção em que o cabelo cresce.”

Se você tem pele sensível ou é mais propenso a pelos encravados (pessoas com cabelos enrolados, estamos falando com vocês!), use creme de barbear para reduzir o atrito com a pele.

E quando terminar de depilar, você também pode aplicar hidrocortisona, bacitracina ou um hidratante que você esteja confortável em usar na região íntima para ajudar a evitar infecções. Lembrete do Dr. Dweck: “Nada disso deve entrar na vagina. Isso é tudo para uso externo”.

Se seus pelos encravados estão se tornando muito incômodos (ou até mais frequentes), considere um tipo diferente de depilação, diz Dweck. Depilação por cera ou depilação a laser são alternativas mais duradouras e que valem a tentativa.