Aqui estão 9 possíveis razões pelas quais você sente dor ao fazer cocô

Por Alisson Feller – Women’s Health EUA

Aqui estão 9 possíveis razões pelas quais você sente dor ao fazer cocô
Foto Shutterstock

Vamos ser honestas: poucas coisas na vida são tão boas e satisfatórias como fazer um bom “número 2”. Na maioria das vezes, esse momento diário faz com que você se sinta mais leve, feliz, aliviada e menos inchada. Mas e se você sente dor ao fazer cocô?

“Esta é uma queixa bastante comum”, diz Rabia De Latour, gastroenterologista e professora assistente de medicina na NYU Langone Health (EUA). “Infelizmente, muitas mulheres se sentem envergonhadas em falar sobre esses sintomas, por isso são subnotificadas e não tratadas. Mas confie em mim, não é nada incomum.”

Ufa! Mas isso ainda não explica por que seus cocôs machucam tanto. Leia abaixo o que pode estar acontecendo se você tem medo de ir ao banheiro. E, como sempre, consulte o seu médico ou um gastroenterologista se você estiver com algum desses sintomas!

9 motivos para você sentir dor ao fazer cocô

1. Você tem hemorróidas

Existem dois tipos de hemorróidas: internas e externas. “Uma hemorróida é uma veia que está dentro do seu reto e se dilata”, explica De Latour. Embora ambas possam acontecer por vários motivos, os mais comuns são o ganho de peso e a gravidez, pois aumentam a pressão e o estresse acima da veia. “Quando a pressão aumenta nessa área, as veias de paredes finas ao redor do reto ficam dilatadas”, diz a profissional.

“Hemorróidas internas não devem ser dolorosas, embora possam sangrar”, aponta ela. “Mas as hemorróidas externas, que você encontra na borda do ânus, podem ser extremamente dolorosas e coçam.”

A chave para prevenir esse problema é manter um peso saudável e incluir muita fibra em sua dieta. A boa notícia é que geralmente as hemorróidas não são sérias ou perigosas, e os cremes tópicos podem ajudar a tratar os sintomas das externas (você terá que ver o seu gastroenterologista para os internos).

2. Você tem fissuras

“Essa área do corpo é muito sensível”, ressalta De Latour. As fissuras anais podem acontecer depois de um trauma local, devido a qualquer coisa, desde um cocô mais duro, praticar sexo anal ou até mesmo dar à luz por parto normal.

Você saberá que tem uma fissura anal se tiver dor durante ou após as evacuações, se vir sangue vermelho vivo acompanhando suas fezes ou em seu papel higiênico, ou se puder ver uma rachadura ou rasgo na pele ao redor do ânus.

A melhor maneira de evitar fissuras é consumir muita fibra para que você tenha movimentos intestinais regulares e fáceis.

3. Você está constipado

A constipação geralmente é causada por fatores dietéticos: você não está comendo fibra suficiente ou não está bebendo água suficiente e está desidratado.

“Se você está desidratado, seu cólon vai sugar toda a água das fezes que está se formando”, explica a profissional. “Como resultado, você terá cocôs duros e dolorosos. E quando isso acontece, é mais difícil para eles passarem pelo canal anal.”

Isso também pode causar tensão nos músculos da região pélvica, resultando em dor. Mais uma vez, a gastroenterologista aponta o consumo de fibras como solução.

4. Você tem proctite

Soa como uma palavra assustadora para um reto inflamado, não é? A proctite pode ser causada por colite ulcerativa ou doença de Crohn (ambas doenças inflamatórias intestinais), doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis e clamídia, ou inflamação causada por um enema em que você não respondeu bem.

O reto é a última parte do cólon antes do ânus, então quando está inflamado, é mais difícil de as fezes passarem. “O tratamento depende da causa”, explica a profissional. Então você precisará consultar um médico para descobrir por que está sofrendo de inflamação.

Leia mais

O que o seu cocô diz sobre sua barriga?
6 razões pelas quais você está fazendo mais cocô

“Doenças inflamatórias intestinais podem ser tratadas com medicamentos anti-inflamatórios”, explica ela. “Mas se você tem uma infecção, precisamos tratar a infecção em si, muitas vezes com antibióticos.”

5. Você tem uma doença inflamatória intestinal

Se você tem colite ulcerativa, doença de Crohn ou até mesmo síndrome do intestino irritável, provavelmente tem diarreia excessiva. E graças a um fluxo constante através do canal anal, é provável que você acabe com irritação e dor.

“Seu gastroenterologista vai querer pedir um exame para testar abscessos e pus, o que pode ser muito doloroso”, aponta De Latour.

6. Você está apenas fazendo muito cocô

“Todo mundo, em algum momento, fica com diarréia”, diz De Latour. “E se você teve muita em um curto período de tempo, está constantemente limpando a área anal, que ficará irritada e sensível.”

Neste caso, a médica indica evitar cremes tópicos e, em vez disso, usar muita água para manter a área higienizada. Limpeza excessiva levará a mais irritação, então seja gentil com a área.

7. Você tem endometriose

Se você tiver muita dor durante o ciclo menstrual, isso pode ser um sinal de endometriose. “Se este for o caso, consulte o seu ginecologista”, orienta De Latour. “Algumas mulheres com endometriose têm implantes endometriais no cólon, o que leva a dor e sangramento. Não é tão comum, mas pode acontecer.”

8. Você fez sexo anal recentemente – ou sexo anal desprotegido, pelo menos uma vez

Se você é novata no sexo anal, pode ficar simplesmente dolorida ao penetrar em uma área que é novidade.

Contudo, De Latour diz que existe “uma parcela pequena de pacientes” que contraem doenças sexualmente transmissíveis por sexo anal. “Parecia uma doença inflamatória do intestino – então descobri que eles fizeram sexo anal desprotegido e tiveram clamídia ou sífilis, o que pode causar inflamação localizada.”

Basicamente, sempre use proteção, conheça o status de DST do seu parceiro e evite situações dolorosas”, indica. “Se você sentir dor, pode estar causando um trauma, então conheça e respeite suas limitações.”

9. Você tem HPV, câncer anal ou câncer no reto

Segundo De Latour, houve um aumento recente nos Estados Unidos de pacientes mais jovens – com trinta e poucos anos – apresentando câncer no reto – e o HPV pode causar câncer cervical e anal. “É uma epidemia preocupante”, diz ela. Então, se atente a outros sintomas, como perda de peso perceptível, que pode ser um sinal de uma questão maior.