Outubro Rosa: efeitos do tratamento do câncer de mama nas unhas

Por Thais Bello

shutterstock_664697143efeitos do tratamento do câncer de mama
Foto Shutterstock

A prevenção é, sempre, o melhor remédio. Por esse motivo as campanhas do Outubro Rosa versam muito sobre este tema. Costumam focas nas recomendações para a mamografia, o autoexame e os hábitos saudáveis de vida. Você sabia, aliás, que em termos preventivos, a recomendação de ter uma vida saudável é bem mais eficaz do que a de fazer o autoexame?

Enfim. Todos os anos muitas mulheres recebem o diagnóstico de câncer de mama. A partir daí, cada qual com as suas particularidades, inicia a sua batalha. E é para essa batalha que estamos olhando. Nossa série Outubro Rosa vai pra essas mulheres.

No último texto, falamos sobre quimio e radioterapia e seus efeitos na pele. Se você perdeu, clique aqui para ler. Você também pode mandar suas perguntas e sugestões de temas no Instagram @drathaisbello.

Hoje o assunto são os efeitos do tratamento do câncer de mama nas unhas.

Pra falar desse tema, eu convidei uma amiga também dermatologista, que é absoluta referência em doenças das unhas no nosso país: Tatiana Gabbi, coordenadora do ambulatório de Doenças das Unhas do Hospital das Clínicas da USP.

Thais Bello: A quimioterapia também pode afetar as unhas? Por que isso acontece?

Tatiana Gabbi: Isso acontece porque a quimioterapia tem a capacidade de atingir células que estão em rápida divisão, como é o caso das células do câncer, mas também as da pele, as dos cabelos e das unhas.

Leia mais

Conheça os sinais do câncer de mama que aparecem na pele
Estudo aponta que câncer de mama em mulheres jovens não é hereditário
5 sinais de câncer de mama que não têm nada a ver com caroços

TB: Que tipo de alterações podemos observar nas unhas destes pacientes?

TG: Existe um tipo de alteração que é bem inespecífica e consiste em riscos horizontais em todas as unhas das mãos e dos pés. Isso pode cursar com desprendimento das unhas a partir da base. Ou seja: as unhas podem cair pela raiz. Isso pode acontecer com ou sem inflamação.

A inflamação das pontas dos dedos, com dor, inchaço e vermelhidão é mais específica de alguns tipos de quimioterapia para mamas e também pode levar à perda das unhas. Nesses casos, parece que existe uma infecção da pele ao redor das unhas e pode haver formação de pus e saída de secreção.

A unha também pode encravar nesse processo – geralmente nos pés. E, diferentemente da unha encravada que acontece nos adolescentes, várias unhas podem encravar ao mesmo tempo, em decorrência dessa inflamação da pele ao redor das unhas.

TB: O que é possível fazer para tratar estes efeitos?

TG: O tratamento é feito com antibióticos e cremes apropriados, cicatrizantes ou anti-inflamatórios. É importante procurar o médico dermatologista e não o podólogo nesse momento, porque o ideal é não manipular as unhas nessas horas. Pode ser feito um banho com permanganato ou salmoura para aliviar os sintomas, mas o certo mesmo é procurar o médico especialista.

Quais são os cuidados que você considera importantes com as unhas durante o tratamento do câncer de mama?

Evitar retirar as cutículas, manter as unhas curtas e aparadas e não levar as unhas à boca ou cutucá-las com objetos como alicates e espátulas.

O Outubro Rosa continua. Na próxima, falaremos sobre um assunto que sensibiliza bastante as mulheres: o efeito da quimioterapia nos cabelos. Espero você. Chame as amigas e compartilhe se achar que pode ajudar alguém.