Isto é o que acontece se você comer muito sal, segundo nutricionistas

Por Jessica Migala – Women’s Health EUA

comer muito sal
Foto Shutterstock

Se você é preocupada com a saúde, provavelmente se dedica a uma dieta saudável, consome alimentos naturais, evita comer muito sal e por aí vai.

Contudo, mesmo que coloque só boas opções no prato – como frutas, legumes e proteínas magras -, ainda assim você provavelmente está consumindo excesso de sal. Assim como a maioria das pessoas.

Noventa por cento dos americanos comem mais sódio do que deveriam, segundo a American Heart Association (AHA). A ingestão diária recomendada é de 1.500 mg, mas a maioria das pessoas consome mais que o dobro disso. Pensando nisso, aqui está o que o que acontece se você comer muito sal.

Você terá sinais se comer muito sal

Um dos papéis importantes do sódio no organismo é ajudar a equilibrar os fluidos – mas também causa retenção de água. Você já sentiu que as calças ficaram apertadas de repente? Pois bem. Pode ser o sal!

“Uma das maiores consequências a curto prazo de comer muito sódio é inchaço”, diz Amy Gorin, nutricionista proprietário da Amy Gorin Nutrition (EUA). Ela ressalta que seu peso pode até pular alguns quilos de noite após um rodízio de comida japonesa regada a molho de soja (super salgado).

Leia mais

Afinal, feijão é saudável ou apenas uma bomba de sódio?
O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

Aqui, as consequências são a longo prazo. “A ingestão excessiva pode colocá-la em risco de uma infinidade de problemas de saúde”, ressanta Gorin. Dores de cabeça frequentes ou pedras nos rins são apenas alguns exemplos. Com o passar do tempo, porém, a pressão alta pode ser o sintoma mais eminente – e é algo que você deve prestar atenção, mesmo caso se considere saudável. “A hipertensão arterial é a principal causa de morte de mulheres nos Estados Unidos.”

O que você pode fazer se comer muito sal?

Para trazer o seu corpo de volta ao equilíbrio, hidrate com água. Outra estratégia é comer alimentos que são boas fontes de potássio. Isso ajudará a longo prazo, quando se trata de manter os níveis saudáveis de pressão arterial, segundo o Centers for Disease Control and Prevention (CDC). O potássio atua como uma força oposta ao sódio e reduz sua pressão arterial.

Isso não significa comer bananas ou melancia – embora ambas sejam grandes fontes do mineral –, mas simplesmente comer mais produtos (seja qual for a variedade). Comprometa-se também a cozinhar sua próxima refeição em casa. Como Gorin aponta, apenas 11% do sódio que você come no dia a dia vem do saleiro. Então, é nessa hora que você pode fazer aquela receita saudável que está querendo experimentar.

Quais são algumas boas maneiras de reduzir o sal?

A boa notícia é que você não precisa contar cada miligrama de sódio – ou comer alimentos sem graça. A verdade é que o sódio é algo que seu corpo precisa para o bom funcionamento muscular e nervoso e também é um tempero que aumenta o sabor da comida.

Mas não é a única maneira de fazer refeições saborosas. Quando cozinhar, Gorin recomenda usar outros temperos de alto sabor, como alho e cebola, pimenta caiena e até mesmo pimenta vermelha, se você gosta de coisas picantes. Suco de limão e vinagre também adiciona brilho aos alimentos sem sal.

Quando você está em um restaurante, provavelmente terá uma refeição com mais sal – mesmo se você pedir com pouco. “Se você comer peixe e legumes frescos em um restaurante, pode apostar que o chef adicionou mais sal do que você usaria se fizesse em casa”, diz Gorin. Quando você sair para comer, ela recomenda que peça molhos a parte, que poder experimentar antes.

Finalmente, coma comida fresca quando puder. O CDC aponta que mais de 40% do sódio consumido por dia vem de 10 tipos de alimentos, incluindo pães, pizzas, sopas, salgadinhos (como biscoitos ou bolachas) e queijo. Muitos desses alimentos são da variedade ultra-processada que os especialistas em nutrição recomendam limitar. “E não importa quais alimentos você compre, leia os rótulos para entender o quanto você está consumindo”, diz Gorin. Seu coração (e os jeans) vai agradecer amanhã.