Posso ter relações mesmo com um exame de papanicolau anormal?

Por Dr. Kate White - Women's Health EUA

papanicolau anormal
Foto: Shutterstock

O sexo não está totalmente proibido, se você obteve resultados anormais de um exame de papanicolau. A primeira coisa importante a entender é que um exame de papanicolau de rotina pode ser “anormal” por vários motivos que não sejam uma IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis). E mesmo se você recebeu um diagnóstico de HPV, provavelmente ainda poderá se envolver em atividade sexual. O HPV é incrivelmente comum e geralmente desaparece por conta própria.

Leia mais
+ Aqui está o que fazer depois do sexo para manter a vagina saudável 
+ Banho de assento: como fazer e para que serve
+ O que causa a libido baixa em mulheres e como aumentá-la, segundo especialistas

Um papanicolau anormal, ou um diagnóstico de HPV, não significa que você precise se separar completamente do sexo. Isso não seria realista, seria? O importante é que você continue usando proteção durante o sexo e entenda esses fatos e mitos sobre exames de papanicolau e HPV anormais em geral.

Razões para um exame papanicolau anormal

Um exame de papanicolau testa células anormais no colo do útero. Portanto, de maneira geral, um exame anormal significa que as células coletadas do colo do útero parecem algo diferente do normal sob um microscópio. O motivo mais comum para esse resultado é uma infecção por HPV. Mas também pode voltar anormal devido a outra infecção vaginal, como levedura ou vaginose bacteriana, ambas facilmente tratáveis.

Outras razões para um exame de papanicolau alterado incluem inflamação, em que o tecido do colo do útero está inflamado sem motivo detectável. E também irritação, em que o colo do útero está irritado, possivelmente por atrito durante o sexo (o que é bastante comum). Outras mudanças que podem ocorrer dentro das células do colo do útero (por razões que não entendemos totalmente) também podem causar um “alarme falso”.

Dependendo da sua idade, seu médico pode solicitar que você volte para fazer outro exame de papa (espera vigilante). Mesmo durante esse período de espera, não há realmente nenhuma razão para deixar de ser sexualmente ativo simplesmente devido a um papanicolau anormal.

Quem tem HPV pode ter relações?

Neste ponto, você pode estar pensando, mas não é simplesmente impensado fazer sexo com um diagnóstico de IST?! O problema é que o HPV é ridiculamente comum – portanto, não é o conselho mais útil ou realista dizer que você não deve continuar fazendo sexo. Pelo menos 80% dos adultos sexualmente ativos contraem o HPV durante a vida, de acordo com o CDC. Contrair isso é a norma e não a exceção.

É mais provável que você esteja infectado com o HPV no final da adolescência ou na casa dos 20 anos, quando, estatisticamente, as pessoas fazem mais sexo com mais parceiros. Se você tem menos de 30 anos, provavelmente a infecção pelo HPV desaparecerá por conta própria, como a maioria das infecções nessa faixa etária.

Então, quanto ao sexo? Continue como de costume, se quiser. Significado: Se você estiver em uma parceria monogâmica, poderá fazer sexo como faria normalmente. Mas lembre-se de usar proteção. Usar preservativos, externos ou internos, é a única maneira de reduzir a disseminação do HPV para um parceiro.

Mas observe que o vírus se espalha da pele genital para a pele. Portanto, com um preservativo externo que cobre o pênis, mas não toda a pele ao redor dos genitais, você nunca fica 100% protegido do HPV. Os preservativos internos que cobrem os lábios podem fornecer proteção extra, porque cobrem mais pele (embora, ainda assim, nem todos).

O HPV

Como o HPV é tão comum, não queremos estigmatizá-lo ainda mais, forçando as pessoas a compartilharem o fato de serem positivas. Também é importante ressaltar que, se você compartilha com um parceiro que possui HPV, eles precisam entender que há uma chance decente de que tenham o mesmo problema que você.

Pode ser apenas um bom exercício de diálogo aberto e honesto sobre sua saúde sexual com parceiros, se você optar por compartilhá-la. Mas a escolha é realmente sua a fazer. Se você tiver mais de 30 anos (e eles também), é possível que haja mais motivos para conversar com seus parceiros sobre o status do HPV para que eles possam discutir exames pré-cancerígenos com o médico.

É importante lembrar que um teste positivo não significa que você fez algo errado: você acabou de pegar uma infecção. Pense bem: você pode lavar as mãos o tempo todo e evitar colegas de trabalho que tossem e ainda assim pode ficar doente.