Você é viciada em encontros?

Por Korin Miller

Ser solteira agora não é como no passado, quando seus pais estavam namorando. Naquela época, eles eram limitados a sair apenas com colegas de classe, amigos ou amigos de amigos. Agora, você pode sair com basicamente todo mundo, de qualquer lugar, graças a sites de relacionamentos e aplicativos como o Tinder. E isso está criando legítimos viciados em encontros.

De acordo com uma nova pesquisa realizada pelo site Singles in America, a pedido do site Match.com, com 5.000 pessoas com diferentes hábitos de encontros, um em cada seis solteiros diz que se sente viciado no processo de procurar alguém para sair. E os homens são aparentemente mais viciados do que as mulheres: Mais de 20% dos caras solteiros revelam que estão saindo com alguém ou namorando.

Leia mais:
+ 4 orgasmos que toda mulher deveria ter
+ Essa é a idade que você terá o melhor sexo da sua vida

E sim, isso é uma coisa nova: De acordo com as informações da pesquisa, os millennials têm 125% mais tendência a dizer que se sentem viciados a sair em encontros com novas pessoas do que gerações mais velhas.

Isso soa como uma maluquice, mas Helen Fisher, antropóloga biológica e consultora científica do Match, diz que não está chocada com as descobertas. “Procurar por um amor é a coisa mais importante que nós fazemos em nossas vidas”, diz ela. “Você está tentando ganhar o maior prêmio do amor, um parceiro que combine com você. Eu não estou surpresa que as pessoas se tornaram viciadas em tentar.”

Faz sentido que os millennials em particular se tornaram viciados em encontros porque eles estão no início da vida amorosa, segundo ela. Durante esse tempo, “o corpo e o cérebro são construídos para se apaixonar e ter bebês”, diz ela.

E isso é na verdade muito fácil de perceber se você está na fase “viciante” – você simplesmente sai para primeiros encontros constantemente. “Eu já ouvi de pessoas que saíram para encontros todas as noites por três meses”, diz Fisher. Claro, você não precisa ser tão extremo para ser viciada em encontrar o amor — 15 encontros em 30 dias é bastante extremo, diz Fisher. E embora pareça impressionante sair tantas vezes, isso pode ser ruim para você.

Fisher diz que há um ponto no cérebro humano onde você só pode lidar com cinco a nove coisas ao mesmo tempo. Então, depois de ter saído com nove pessoas, é menos provável que você acabe tendo uma segunda chance com qualquer um deles. “Seu cérebro está sobrecarregado, então você fica paralisada e não faz nada”, diz Fisher. “A partir daí, vira um ciclo entrar neste modo viciante.”

Se você sente que está caindo nesse tipo de comportamento, tente esta estratégia para quebrar o ciclo, segundo Fisher: Depois de conhecer nove novas pessoas, pare de apagar os seus sensores cerebrais e conheça pelo menos um deles melhor. Isso significa ir em pelo menos mais dois encontros com ele ou ela. “Todos os dados mostram que quanto mais você conhece alguém, mais vai gostar da pessoa”, diz ela. Afinal, o quão bem você pode realmente conhecer alguém se não consegue passar da conversa fiada do primeiro encontro?

Tente ir em encontros onde você faz algo excitante e novo para deixar a dopamina fluindo e realmente dar uma boa olhada na pessoa.

Se ela não for para você, tudo bem, pelo menos você saberá que tentou.