4 orgasmos que toda mulher deveria ter

Foto: Shutterstock.

Por Faye Brennan

Você deve amar uma rotina. Elas tiram você de casa de manhã ou te levam até a academia ao fim do dia. Mas contar com uma agenda para ter um orgasmo na cama? Não tão legal. Aqui está o motivo: existe mais de um jeito de chegar a um final feliz, e quanto mais caminhos você usa, mais excitante o sexo será (e ficará). De acordo com um estudo recente publicado no jornal turco NeuroQuantology, existem quatro tipos distintos de orgasmos femininos (clitoriano, vaginal, misto ou múltiplos). Você deve tentar todos eles – começando esta noite.

Orgasmo clitoriano
Você sabe que esse local é supersensível, graças às 8.000 terminações nervosas que se concentram ali. E se você é como a maioria das mulheres, esse é o seu principal ponto de estimulação. Mas, de acordo com Sari Cooper, terapeuta sexual de Nova York e colunista do Psychology Today, focar apenas no clitóris dá a você um orgasmo menos prazeroso do que se o seu parceiro tocar, acariciar ou massagear outras partes da sua genitália antes de chegar ao seu lugar favorito.
Técnicas para tentar: “deixe-o fazer grandes círculos com os dedos que incluam o clitóris, os lábios, e a parte superior do clitóris”, diz Cooper. Ele pode fazer isso como preliminar ou enquanto vocês estiverem transando de lado.
Aumente suas chances: tente fazer com que ele use um vibrador. Quanto mais você falar pra ele suas preferências de velocidade, intensidade e pressão, melhor será o resultado.

Orgasmo vaginal
Embora ainda exista algum debate sobre o fato de o ponto G existir ou não, 30% das mulheres afirmam sentir grandes coisas quando a famosa zona erógena é estimulada por meio da penetração.
Técnicas para tentar: primeiro, localize essa zona. Numa noite sozinha, explore a parede interna da sua vagina com seu dedo e busque por uma área ondulada e com textura de esponja. Você deve sentir muito prazer enquanto toca nela diretamente. Depois, durante a relação sexual, deixe seu parceiro se divertir no local. Tente deitar-se de lado enquanto vocês se estimulam, com suas pernas entrelaçadas confortavelmente. Mantenha suas partes alinhadas e faça com que as dele esfreguem contra sua vagina. “Essa posição permite maior penetração e também estimula o ponto G”, diz Cooper.
Aumente suas chances: Alcançar o orgasmo vaginal é mais fácil quando o sexo dura mais tempo, de acordo com um estudo publicado no britânico The Journal of Sexual Medicine. Tenha como meta cerca de 15 minutos e, se funcionar para você, troque as posições sexuais frequentemente. “Isso reduz as chances do seu parceiro acabar com as coisas muito rápido e ajuda seu corpo a experimentar novas sensações”, diz Michael Alvear, autor do livro Not Tonight, Dear, I Feel Fat. Um lubrificante que esquenta também pode ajudar.

Orgasmo misto
Especialistas dizem que orgasmos vaginais e clitorianos combinados são os mais potentes (ele pode ser duas vezes mais forte e intenso do que cada um deles separados). “Você está tendo o melhor de dois mundos”, explica Cynthia Lief Ruberg, uma terapeuta sexual de Ohio, nos Estados Unidos.
Técnicas para tentar: a posição em que você fica por cima dele é popular por uma razão: é perfeita para ter um orgasmo misto. Mas você também pode tentar sentar no colo do seu parceiro, mas de costas, para que ele consiga estimular seu clitóris ao mesmo tempo em que realiza a penetração. Ou, para dar uma renovada no papai-e-mamãe, chegue bem perto do corpo dele, de forma que seus quadris estejam alinhados e você consiga elevar sua pélvis até sentir a base do pênis em seu clitóris – e o resto dele dentro de você. “Nessa posição, ele não fica subindo e descendo, mas sim friccionando seu osso pélvico”, diz Ruberg.
Aumente suas chances: “Um orgasmo misto é mais fácil se a mulher fica bem excitada antes da relação”, diz Ruberg. Se jogue nas preliminares – beije muito, toque, lamba, e massageie seus corpos – e se você não se sentir estimulada o bastante durante a relação, volte para os amassos.

Orgasmos múltiplos
Para ser clara, orgasmos múltiplos acontecem um atrás do outro, e não são vários orgasmos diferentes em apenas uma sessão sexual (embora esses também sejam bons). Estudos mostraram que orgasmos múltiplos são possíveis para mulheres se elas conseguirem suportar serem continuadamente estimuladas depois do seu primeiro (e segundo e…) orgasmo.
Técnicas para tentar: comece nas preliminares, seu parceiro deve fazer você chegar ao seu primeiro orgasmo clitoriano usando as mãos ou a boca (ou um vibrador). Imediatamente depois disso, ele deve continuar a estimular seu clitóris lentamente por cerca de 30 segundos, e depois voltar ao ritmo normal para te dar outro orgasmo. “Ele deve brincar com o seu nível de excitação de um estado orgástico elevado, dando à sua área erógena um descanso, e em seguida, aumentar a excitação novamente”, diz Amy Levine, uma sexóloga de Nova York e fundadora do IgniteYourPleasure.com. A partir daí, comece a relação sexual, que pode levar a orgasmos múltiplos vaginais ou mistos, usando a mesma técnica de desaceleração e aceleração, enquanto você mantém a estimulação e a excitação altas.
Aumente suas chances: Se você está se sentindo muito sensível, peça para seu parceiro continuar a acariciar seu clitóris usando um amortecedor como uma camisola de seda macia ou calcinha.