Ejaculação feminina: afinal, é mito ou verdade?

Por Christiane Kolb e Tarsila Isabela

Uma dúvida muito comum entre as mulheres é: ejaculação feminina existe? A resposta é sim, porém cada corpo funciona de uma maneira diante dos estímulos sexuais.

Para esclarecer melhor essa questão, a WH explica como funciona esse processo:

Vamos do início. Normalmente, as paredes vaginais cuidam da umidade com as chamadas glândulas de Bartholin. Estas são as responsáveis pela produção da lubrificação que desemboca na vulva.

Contudo, algumas mulheres que trazem um elemento extra para o jogo. Diferente do que muitas pessoas pensam, não se trata de urina, mas um outro tipo de líquido que vem dessas glândulas e corresponde, cientificamente, à secreção que compõe um 11terço do esperma, produzida pela próstata masculina.

Embora o gatilho para expelir esse líquido seja o mesmo dos homens (o orgasmo, claro), o nosso sai em forma de gotículas, seja com um intervalo entre elas ou de maneira intermitente. Elas às vezes são totalmente perceptíveis, outras sequer são notadas.