Entenda como funcionam os principais hormônios na saúde da mulher

Por Fernanda Nassar

hormônios
Foto Shutterstock

Chegando com mais uma coluna aqui na WH pra te ajudar a entender e conhecer melhor a sua saúde intima. O assunto de hoje são os hormônios, que ditam a nossa saúde e o desenvolvimento de muita coisa em nós. Por isso, trouxe um pouco sobre os principais deles e de que forma eles afetam a sua vida.

Funções dos hormônios na saúde da mulher

Progesterona

Entre outras funções, este hormônio age na estimulação da ação dos osteoblastos, que são as células responsáveis pela formação dos ossos, ajudando na prevenção e controle da osteoporose. Além disso, a administração dos anticoncepcionais com progesterona traz o equilíbrio hormonal durante a época de menstruação – a alteração hormonal durante este período é a grande responsável pelos sintomas da TPM –, com isso ajuda a aliviar os sintomas da tensão menstrual.

Estrogênio

Possui diversas funções:

– Determinar a distribuição da gordura no corpo (é capaz de diminuir o risco de desenvolver doença cardiovascular), assim, aumenta a deposição de gordura nos quadris e reduz no abdômen.

– Estimular o desenvolvimento mamário

– Proteger as células nervosas

– Preparar o corpo feminino durante a gravidez (aumenta o tecido mamário, útero e vagina).

Ele também influencia o comportamento das mulheres e está relacionado com mulheres que sofrem mais de TPM durante o ciclo menstrual.

A deficiência de estrogênio pode provocar ondas de calor típicos da menopausa, ressecamento vaginal, redução da libido sexual, insônia, irritabilidade e depressão, dores de cabeça, palpitações cardíacas, diminuição do desejo sexual e redução da atenção e da memória.

Testosterona

Estresse, sedentarismo, uso de anticoncepcionais e má alimentação são alguns fatores que levam à diminuição deste hormônio em mulheres jovens. Com isso, elas passam a sofrer de fadiga, falta de libido, ganho de peso, dificuldade no ganho de massa muscular, entre outros.

Após a menopausa a produção da testosterona cai significativamente, levando a uma piora desses sintomas. Muitas vezes a mulher queixa-se de um cansaço intenso, associado a um desanimo inexplicável e até uma depressão. Passa a tomar medicações com efeito no sistema nervoso central, como antidepressivos ou ansiolíticos, e não apresentam melhoras, necessitando de doses cada vez mais altas e sem grandes mudanças , quando na verdade seu problema maior poderia ser uma simples deficiência hormonal que deixou de ser avaliada.

Leia mais

Brinco com hormônios é nova opção de anticoncepcional
Hormônios à solta: aprenda a controlá-los para perder peso

A testosterona em níveis ideais traz inúmeros benefícios. A mulher se sente mais disposta no dia a dia e também para praticar atividade física, leva ao aumento da massa muscular, melhora libido sexual, ajuda a emagrecer, eleva capacidade de memória, tem efeito antidepressivo, efeito cardioprotetor e aumenta massa óssea. Vale lembrar, contudo, que seu excesso pode apresentar sintoma em mulheres como aumento da acne, queda de cabelo, pele oleosa, alteração da voz e aumento de clitóris.

Melatonina

A melatonina é o hormônio produzido pela glândula pineal, cuja secreção está diretamente relacionada ao ciclo claro-escuro. É um poderoso antioxidante e tem papel fundamental na regulação do estado sono/vigília, do ritmo de vários processos fisiológicos, participando do controle do relógio biológico. Ressalta-se que há evidências da sua ação no sistema genital feminino, influenciando a função ovariana e a fertilidade. De fato, este hormônio interage com esteróides sexuais, como o estrogênio, modificando a sinalização celular e a resposta no tecido alvo. Estudos clínicos sugerem que o tratamento com a melatonina interviria com a evolução de neoplasia-dependente do estrogênio.

*Fernanda Nassar é formada em Medicina pela Universidade Lusíada com especialização em Ginecologia e Obstetrícia e pós-graduação em Estética Intima Ginecológica.