Deu branco: a moda proclama o cinza como a nova aposta

Por Gabriela Ingrid e Katie Becker

Os cabelos brancos são os piores convidados de festa de todos os tempos: chegam de penetra, só dão trabalho e ainda fazem questão de chamar mais amigos iguais a eles para dar as caras – os fios capilares geralmente crescem 1,27 cm por mês, mas como as células de crescimento dos brancos são duas vezes mais ativas, eles se espalham mais rápido, de acordo com um estudo publicado no periódico inglês The British Journal of Dermatology. Isso explica porque escondê-los significa tingi-los a cada quatro semanas – o que adiciona uma boa grana ao gasto anual no salão. Para ajudar, existem evidências de que eles estão aparecendo mais cedo. Segundo uma pesquisa feita pela marca John Frieda, 32% das mulheres descobriram seus primeiros fios brancos antes dos 30 anos; há duas décadas, esse numero era de apenas 18%.

Eis o lado bom: uma nova onda de beleza pode salvar o tempo e dinheiro gastos com a tintura, e novos estudos sugerem que existem ainda mais maneiras de prevenir a formação dos brancos. Seja para assumir ou esconder os grisalhos, WH ajuda você.

A raiz do problema

Você provavelmente já ouviu por aí que “se quiser saber a idade que seus cabelos começarão a ficar brancos, pergunte a sua mãe”. Mas em uma pesquisa inédita feita pelo University College London, da Inglaterra, cientistas concluíram que a causa é apenas 30% genética.

Os outros 70? De acordo com o autor do estudo, Kaustubh Adhikari, estão relacionados a fatores como dieta, exercício, estresse e exposição à poluição. E isso faz sentido: quando os radicais livres do sol e poluição atingem nosso cabelo e pele, eles desencadeiam um processo chamado de oxidação. Conforme envelhecemos, nossa habilidade de lutar contra isso usando enzimas como a catalase diminui, e alguns experts teorizam que isso contribui para o acúmulo de peróxido de hidrogênio nos fios, o que acaba descolorindo o cabelo de dentro para fora.

Além disso, existe outro processo em andamento: nossas células de produção de pigmento, conhecidas como melanócitos, simplesmente começam a decair, muito provavelmente devido a uma mistura do envelhecimento genético com essa oxidação induzida.

Então… A prevenção é possível?

Considerando o tamanho do papel que os fatores ambientais desempenham, deve haver um jeito de prevenir que os brancos apareçam – ou pelo menos venham mais tarde, certo? Na verdade, nada foi provado. “Ainda devem ser realizados estudos que mostrem que uma mudança específica no estilo de vida pode prevenir sua tendência a ter cabelos brancos”, diz a dermatologista Francesca Fusco, de Nova York. “Nós ainda não sabemos o suficiente sobre cada variável para criar uma pílula que reverta isso”, adiciona Daniel Dziabas, dermatologista de São Paulo e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Alguns suplementos ainda em teste têm como meta parar o aparecimento de cabelos brancos, mas de acordo com o dermatologista, nenhum deles tem resultado comprovado. “Há estudos que apontam a possibilidade de desacelerar o processo com o uso de antioxidantes como a Pirroloquinolina Quinona (PQQ), uma vitamina do complexo B com ação antioxidante que neutraliza os radicais livres e, assim, atrasaria a morte das células que pigmentam os fios. Porém ainda não há estudos suficientes que comprovem esse efeito”, afirma Daniel.

Há rumores de que uma pílula mais promissora esteja sendo desenvolvida pelo laboratório da L’Oréal. Em 2010, a companhia apresentou uma patente para o uso cutâneo ou oral de um possível extrato de fruta ativador de melanócito, mas a última informação sobre o protótipo sugere que ainda falta uma década ou mais para termos acesso a um produto acessível. Enquanto isso, pesquisadores sugerem que os seguintes ajustes pode ter algum impacto.

> Faça exercícios regularmente

Um estudo na McMaster University, no Canadá, observou que exercícios regulares em ratos praticamente anularam o envelhecimento da pele e o aparecimento de cabelos brancos. Os cientistas fizeram um estudo subsequente com atletas que apontou benefícios similares no departamento de rugas, levantando a hipótese que o mesmo poderia funcionar com os grisalhos. Segundo o pesquisador do estudo Mark Tarnopolsky, para uma quantidade equivalente de exercício, treine por 45 minutos, três vezes por semana, a 65% do seu VO2 máximo (tradução: um pouco abaixo do limite em que você consegue conversar confortavelmente).

> Abandone o cigarro

Sim, outro motivo para parar: fumantes têm 2,5 mais chances de ter fios brancos que os não-fumantes, independentemente da idade.

> Melhore a alimentação

“A carência de ácido fólico, presente no feijão, salsa e espinafre, e de vitamina B12, encontrada nos ovos e salmão, também podem levar à despigmentação precoce dos fios”, diz Daniel. Além disso, pessoas com baixos níveis de antioxidantes (encontrados, por exemplo, em mirtilos e amoras) têm maior probabilidade de ficarem grisalhas precocemente.

> Cubra sua cabeça

Quando você está no sol, a oxidação prejudica suas células capilares de pigmentação. Use um chapéu de trançado justo (ele também vai salvá-la de queimaduras no couro cabeludo).

Mestre do disfarce

#1 Corretivos temporários

“Caso não queira que os brancos apareçam, nunca divida o cabelo em uma linha reta”, diz Dani Maths, hairstylist do salão Square Hair & Care, de São Paulo. Segundo ela, um look mais bagunçado, sem linhas marcadas e com um leve volume na raiz, ajuda a disfarçar. “As franjas também são uma alternativa. Elas disfarçam os brancos que nascem na parte da frente.” Outra maneira é clarear os fios. “Mechas e reflexos camuflam o tom branco e você também pode usar tonalizante, que agride menos o cabelo!”

#2 Tintura permanente

Quer pintar o cabelo? O trabalho é (bem) maior. A duração da tintura vai depender do crescimento do cabelo, mas, em média, dura cerca de um mês a um mês e meio, segundo Dani. “O fio branco é mais difícil mesmo. Ele não possui pigmento, por isso desbota mais rápido. Sem contar que ele é mais poroso e precisa de cuidados extras”, diz a colorista. Eis a fórmula:

Faça o sinal da cruz
Divida o cabelo em quatro partes, como se fizesse uma ‘cruz’ na cabeça. Amarre cada uma das divisões, fazendo quatro rabos de cavalo.

Hora de pintar
Solte uma das amarrações e aplique a coloração com o auxílio de um pincel próprio para essa prática. E não se esqueça das luvas! “Aplique a tinta bem na raiz para cobrir os fios brancos”, diz Dani.

Peça ajuda
Se possível, peça a ajuda de alguém para aplicar a tinta na parte de trás. Se for fazer sozinha, tenha pelo menos dois espelhos: um em sua frente e outro atrás. Espere agir conforme a indicação do fabricante e enxágue.

Tons de cinza

Pronta para parar de caçar seus fios brancos? Para fazer a transição mais homogênea, não mude seus hábitos repentinamente – prefira uma transição gradual ou o resultado será muito óbvio, aparecendo quase que uma linha reta de demarcação quando a raiz começar a nascer (especialmente se você tem o cabelo preto). Pinte pequenas mechas mais claras na moldura do rosto e topo da cabeça, misturando a cor da tinta com os fios brancos. Isso vai lhe dar uma ideia melhor de como você vai ficar quando for para o “lado branco” da força.

Mas não tente em casa, diz o colorista Roxie Darling, de Nova York (EUA). “Você tem que descolorir toda a cor dos seus fios, o que pode demorar algumas horas e desmantelar boa parte das proteínas do seu cabelo.” Leia-se: seu cabelo pode cair! Gostou do resultado e quer ousar mais? Inspire-se nessas corajosas:

1. Amandla Stenberg

Lindos cachos energizam o cinza da atriz de Jogos Vorazes.

2. Rita Lee

Quer prova maior de que o tom tem tudo a ver com um ar moderno que a roqueira?

3. Zosia Mamet

Com o elegante bob e a maquiagem minimalista, o prata adiciona atitude instantânea ao look.

4. Rita Ora

Uma raiz propositalmente à mostra e um topete? Alguém não tem medo de ousar.