Acredite: ter orgasmos múltiplos pode ser mais fácil do que você pensa

Por Marissa Gainsburg – Women’s Health EUA

orgasmos múltiplos
Foto Shutterstock

Atingir o orgasmo pode ser difícil o suficiente para acontecer uma vez durante o sexo, quanto mais duas vezes ou mais vezes, não é mesmo? A idéia de ter orgasmos múltiplos pode parecer um mito total, mas é, de fato, totalmente real e possível. Sim, até para você!

As mulheres são programadas anatomicamente para orgasmos consecutivos, graças a essa pequena (mas grandiosa) coisa chamada clitóris. “É o único órgão projetado inteiramente para o prazer, por isso estamos preparadas para experimentar o máximo que quisermos”, explica Holly Richmond, psicóloga e terapeuta sexual nos Estados Unidos.

“Diferentemente dos homens, quando temos orgasmos, não tem nada a ver com procriação, então não há atraso fisiológico antes que possamos ‘liberar novamente’”, explica ela. Esse atraso é chamado de período refratário e acontece para que os homens possam produzir mais sêmen cheio de espermatozóides, falando evolutivamente.

É claro que o clitóris não é a única parte da mulher que, quando estimulada, leva ao clímax – mas é a fonte mais comum de uma. Lembre-se que ele tem de três a quatro vezes a quantidade de terminações nervosas que a cabeça de um pênis. Aliás, por isso é tão sensível.

Leia mais

É possível ter um orgasmo inesquecível estimulando os mamilos
Mulher tem 180 orgasmos em duas horas devido a distúrbio
Profissional entrega truque que pode te ajudar a ter mais orgasmos

O outro grande jogador do sexo feminino? O cérebro! Muito do potencial de prazer está em torno de sua capacidade de estar no momento. E vamos ser sinceras: sua cabeça pode tornar isso bastante impossível às vezes.

E, apesar de ser sem dúvidas algo divertido e prazeroso, também existem benefícios legítimos para a saúde. Você recebe uma dose dupla (ou tripla) do hormônio da ligação ocitocina, que não apenas aumenta o humor e reduz o estresse, mas também aumenta a afeição por você e seu parceiro, acrescenta Richmond.

Se você tem um clitóris e um cérebro, é realmente capaz de experimentar orgasmos múltiplos.

Como ter orgasmos múltiplos

1. Concentre-se primeiro no desejo

Para se preparar para ter múltiplos orgasmos, você primeiro precisa estar com vontade de fazer sexo. “O desejo acontece em nossas mentes – é quando queremos”, diz Richmond. É o momento “Ooh, quero você” que acontece quando você vê alguém bonito na fila da Starbucks ou assiste uma cena quente na reprise de Sex and the City. A excitação, por outro lado, é a sensação fisiológica que se segue: o formigamento vaginal e/ou a umidade que prepara seu corpo para o sexo (mesmo que você não queira tê-lo).

Antes que você possa se excitar – o que é crucial não apenas para o seu orgasmo inicial, mas para cada um que vem depois dele, você precisa sentir desejo. Então, descubra o que te excita: um banho de espuma, um drink, pornografia… E gaste o tempo que precisar até que esteja pronta para seguir.

2. Explore seu corpo

Agora que você está animada, precisa descobrir o que te dá prazer. “A auto-exploração é a base para o prazer sexual feminino”, diz Richmond. Não há como dizer ou mostrar ao seu parceiro o que você quer sem primeiro saber o que você quer. Então a masturbação é a chave.

Massageie seu clitóris, dedique-se, traga um vibrador, assista a vários tipos de pornografia, brinque com a umidade… Apenas experimente até encontrar o que o excita sozinha.

“Há muito menos pressão para o orgasmo quando você está sozinha do que com um parceiro”, observa Richmond, “então é muito mais provável que você descubra exatamente o que faz você gozar sozinha.”

3. Aposte nas preliminares

Depois de incluir seu parceiro, faça um favor a si mesma e adie o evento principal. “As preliminares são uma oportunidade incrível para realmente criar e permanecer nesse espaço onde você se sente excitada”, explica Richmond. “Ao passar um tempo extra tocando, beijando e provocando, você tem a chance de se concentrar em todas as diferentes sensações que estão acontecendo.”

Você sabia que a maioria das mulheres leva pelo menos 20 minutos para atingir seu primeiro orgasmo? Seu corpo não apenas precisa de tempo para se preparar para o sexo (leia-se: autolubrificante), mas também precisa de tempo para se sintonizar verdadeiramente na ação. “O orgasmo é um equilíbrio entre estímulo mental e físico”, diz Richmond.

Uma vez lá, é muito mais fácil continuar após o primeiro orgasmo, para que você possa seguir em frente.

4. Use lubrificante, se necessário

Sem a lubrificação (ou o suficiente dela), o sexo pode ser desconfortável ou doloroso. Se você precisar de um pouco de umidade extra, não tenha vergonha! Você pode adicionar um lubrificante à base de água ou silicone – especialmente se estiver indo para o seu segundo ou terceiro orgasmo.

Note que, após o orgasmo, sua vagina se torna um pouco mais seca, já que ela não tem mais uma corrente de sangue inundando seus órgãos genitais. Quando isso acontece, você provavelmente não vai gostar da sensação de um pênis, dedo ou brinquedo sendo empurrado para dentro ou esfregado em torno do seu clitóris, então é muito menos provável que você tenha clímax novamente.

5. Concentre-se nas sensações

Existe um conceito crescente no mundo da pesquisa em sexo chamado “sexo consciente”, e é tudo sobre o que parece: colocar sua mente em ação.

“É extremamente difícil, se não impossível, atingir o clímax quando você não percebe como as coisas estão acontecendo em seu corpo”, explica Richmond. Para fazer isso, porém, você precisa estar no momento presente.

Mas não se preocupe: Richmond tem vários truques para voltar ao presente e se aproximar muito mais:

– Aprofunde a respiração e concentre-se no som e na sensação de cada inspiração e expiração;

– Olhe para onde seu parceiro está tocando você, depois feche os olhos e se concentre no que está sentindo naquele local;

– Quando um pensamento perturbador surgir, reconheça-o e volte ao pensamento: “Eu me sinto bem com isso”.

6. Saiba o que funcionará para você novamente

“Na minha prática, notei que há uma divisão de 50/50 entre mulheres que precisam mudar de posição para alcançar um segundo orgasmo e aquelas que são como ‘não mude nada'”, diz Richmond.

Pode ser que o que quer que seu parceiro esteja fazendo com você – lambendo, empurrando lentamente os dedos e atingindo seu ponto G… – está funcionando perfeitamente, e é exatamente assim que você terá o orgasmo pela segunda vez.

Por outro lado, você pode precisar de uma nova configuração ou tipo de estímulo para chegar lá, e tudo bem também. Experimente descobrir você deve voltar ao que estava fazendo antes ou ir para algo novo.

7. Pare de pensar no seu orgasmo, ou no próximo

Isso pode parecer um pouco contra-intuitivo, mas quanto mais você pensa em ter orgasmos múltiplos, menor a probabilidade de tê-los. Por quê? Porque “quanto mais baseados no desempenho, menos estamos em nossos corpos e focados na experiência”, explica Richmond.

Quando você começa a pensar demais na coisa toda, não fica mais relaxada com isso – e esse tipo de tensão é exatamente o que impede você de se libertar. “Quando você trata os orgasmos como um bônus de sexo e não como uma meta, de repente você fica muito mais apto a tê-los.”

E aí está o segredo: prepare sua mente e corpo para o máximo prazer. Então deixe a natureza (seu clitóris cheio de nervos) assumir o controle a partir daí.