Como as bactérias do intestino podem ser a causa de seu sobrepeso

Por Ana Paula Carvalho

bactérias do intestino
Foto Shutterstock

Você sabia que seus “quilinhos” a mais podem ser devido às bactérias do intestino? É isso mesmo. Falamos aqui há algumas colunas atrás da importância da alimentação para nosso humor. E sabemos que, ao escolhermos um cardápio saudável, isso terá repercussão em nossa silhueta. “Isso eu já sei Ana Paula, qual a novidade?!”

Pois é, não são só as calorias ou a quantidade de gorduras que trarão ganho de peso, mas as bactérias que vão sobreviver às nossas escolhas.

Quando optamos por frutas, verduras e legumes, alimentamos nossas bactérias “do bem”, que melhoram o metabolismo, protegem a barreira intestinal e de alergias alimentares e até diminuem nosso “vício” por alimentos ricos em gordura e açúcares.

Já existem estudos que comprovam que quanto mais “fast-food” e comidas industrializadas e ultra-processadas temos em nosso cardápio, mais fortalecemos as bactérias do mal e matamos nossa flora saudável.

Leia mais

Estes 5 benefícios vão te fazer querer ouvir música o dia todo
Profissional dá dicas de como manter sua meta de treinar mais
Qual a influência da prevenção para uma melhor qualidade de vida?

Além de ganharmos peso, perdemos a pouca força de vontade e esses microorganismos produzem substâncias que nos farão buscar por mais e mais doces, sanduíches e comidas gordurosas.

Um estudo conduzido na Universidade de Cork (Irlanda) descobriu que ratos geneticamente vulneráveis à obesidade e que recebiam a flora intestinal de pessoas magras se tornavam magros. O inverso também era verdadeiro: aqueles programados para serem magros que recebiam transplante fecal (flora intestinal) de pessoas obesas se tornavam obesos. Isso é uma revolução e vários estudos têm sido conduzidos com a finalidade de ajudar no tratamento da obesidade.

Enquanto isso está apenas em nossos sonhos, podemos cuidar de nossa saúde escolhendo alimentos ricos em fibras, os chamados prebióticos.

Quer dar uma forcinha para melhorar ainda mais toda essa bicharada? Aqui vão as atitudes que influenciam a composição de nossa flora e das quais temos controle:

1. Consuma alimentos fermentados (kefir, iogurtes)

2. Faça exercícios físicos

3. Evite antibióticos, quando possível. Não tome sem orientação médica

4. Tenha animais domésticos

5. Tenha contato com a natureza

6. Durma bem

7. Consuma menos bebidas alcoólicas

8. Não fume

Você sabia que a nossa microbiota pode pesar até 3kg?! Mas não vale culpar as bactérias pelos quilinhos a mais e descuidar da alimentação, certo?

Um abraço e até a próxima!

Dra. Ana Paula Carvalho.