Manchas escuras: como clarear a pele com protetores solares

Entenda como essas manchas aparecem e de que forma pode acabar com elas

Por Maurizio Pupo, farmacêutico especialista em cosméticos

As manchas escuras na pele estão se tornando uma verdadeira epidemia no Brasil. A cada ano, aumenta o número de pessoas afetadas por este problema que, embora não represente risco imediato à saúde, não deixa de ser inestético e em alguns casos até pode estar associado a um futuro desenvolvimento das chamadas lesões malignas ou câncer de pele.

O fato é que as manchas escuras não escolhem sexo e nem idade ou região do corpo para aparecer – muito embora sejam mais prevalentes nas mulheres após os 35 anos de idade, podendo ainda estarem associadas à gravidez ou ao uso de medicamentos hormonais. Já na casa dos 50 anos praticamente todo brasileiro já é portador de uma ou mais manchas escuras de algum tipo em alguma região do corpo.

O tratamento deve iniciar o mais cedo possível e em geral é gradual e progressivo, requerendo sempre a atenção do médico dermatologista associado ao uso de produtos de eficácia comprovada neste tipo de problema. Por isso, a melhor medida é sempre a prevenção através do uso diário de protetores solares mais eficazes.

O que muita gente não sabe é que é possível clarear consideravelmente a pele utilizando-se protetores solares de maior eficácia ou que protegem a pele contra as radiações mais relacionadas ao processo de escurecimento. Confira o guia explicativo que irá lhe ajudar a entender como este processo todo acontece.

Como são formadas?

As manchas escuras surgem de maneira lenta e gradualmente, principalmente nas áreas do corpo que são mais expostas à radiação solar, como o rosto, costas, colo, mãos e braços. Sua formação pode começar já na infância pela exposição crônica aos raios solares, sendo que após anos de exposição sem proteção a pele já acumulou danos suficientes para dar início ao processo de produção anormal de melanina, o pigmento que forma as manchas escuras. Sendo assim, é muito importante que o uso de protetores solares comece já na infância e que o produto seja aplicado diariamente em todas as áreas do corpo expostas à luz solar e não apenas no rosto, como geralmente se observa. As áreas do corpo que permanecem cobertas pela roupa não necessitam do protetor solar, pois o tecido já é, geralmente, um ótimo filtro solar.

Quais tipos de radiação solar que mais causam manchas?

Os raios solares são divididos em:

Raios UVB: Este tipo de radiação é capaz de queimar profundamente a pele deixando-a vermelha e inflamada e, embora não seja esta a radiação mais relacionada às manchas, a exposição constante a este tipo de raio solar pode sim danificar as células da pele levando à formação de manchas. Um ponto importante é que todas as vezes que estamos dentro do carro ou dentro de casa com as janelas fechadas estamos também automaticamente protegidos contra os raios UVB, pois eles não conseguem atravessar o vidro.

Raios UVA: A radiação do tipo UVA é considerada uma das mais traiçoeiras que existem, pois embora não queime a pele e não provoque inflamação e vermelhidão, ainda é capaz de lesar profundamente o material genético das células da pele através da geração de radicais livres e assim provocar manchas escuras bastante profundas e de difícil tratamento. É, assim, considerada uma radiação traiçoeira por conseguir atravessar facilmente o vidro das janelas sem que você perceba, pois ela não causa ardência e não deixa a pele vermelha.

Luz azul e luz visível: Este tipo de radiação está presente em toda a parte e é emitida tanto pelo sol como pelas lâmpadas artificiais que iluminam nossas casas durante a noite. Desprezadas até pouco tempo atrás, elas são atualmente consideradas, especialmente a Luz azul, como o tipo de radiação com maior capacidade de causar manchas escuras na pele, podendo ainda atravessar muito facilmente o vidro das janelas e “entrar” em casa e no carro, mesmo quando as janelas estão fechadas. Estudos recentes revelaram que a Luz azul por si só é capaz de provocar manchas escuras na pele que podem durar até 3 meses.

Como prevenir?

A proteção da pele contra as manchas escuras começa com o uso diário do protetor solar correto. Além de possuir duração prolongada (o ideal é sempre utilizar protetores com 12 horas de proteção), é muito importante que se aplique sobre a pele uma quantidade mínima do produto para que ele tenha o efeito protetor desejado. Para cobrir todo o rosto, por exemplo, é ideal que se utilize o equivalente a uma colher de chá do produto, sem esquecer que orelhas, pescoço, mãos, braços e todas as áreas do corpo expostas ao sol também devem estar protegidas ou cobertas com roupa.

O melhor fator de proteção para a prevenção das manchas deve ser sempre o FPS 30 ou maior e na hora de comprar você pode se certificar que o produto proteja contra as radiações UVA, UVB, Luz Azul e Luz visível.

Lembre-se que você ainda pode optar por um protetor solar com ação antioxidante, com vitamina C ou ainda com agentes clareadores que atuam clareando as manchas ao mesmo tempo em que protegem a pele dos raios solares.

Protetores com base protegem mais?

Depende do produto, da tecnologia e dos testes realizados pelo fabricante. Não podemos dizer que protetores com base protejam sempre mais, embora seja mais comum encontrar no mercado os famosos BB Creams que já fazem proteção contra a Luz azul e Luz visível quando comparado aos filtros sem cor. O ideal é nunca ficar preso ao fato de o produto ser ou não ser uma base, mas sim consultar o site da empresa e verificar os tipos de proteção que aquele produto oferece.

A pele clareia com o uso diário do protetor solar correto?

A resposta é sim. O uso diário do protetor solar correto, ou seja, se você utilizar diariamente o protetor solar com as características acima e ainda caprichar na aplicação, depositando sobre a pele a quantidade correta para uma proteção eficiente, tiver persistência e empenho, você poderá, ao longo dos meses, observar uma importante redução das manchas escuras e em alguns casos até a eliminação delas. Isto acontece, pois uma vez que o sol é bloqueado pelo uso do protetor solar correto, também o estímulo que alimenta a mancha é interrompido e dia após dia sua pele pode ficar mais clara.

Neste caso irão clarear primeiramente as manchas mais recentes e também as mais superficiais e em seguida as mais antigas e mais profundas. E embora estas últimas sejam mais difíceis de serem eliminadas é certo que seguindo as orientações acima você poderá perceber algum grau de clareamento até mesmo nas mais resistentes.

COMPARTILHAR