3 dicas para se divertir sozinha

Mulheres falam como aproveitar os seus programas preferidos da melhor forma

Por Leticia Naísa e Anna Davies

Cansada de esperar aquela amiga para sair, ou não ter companhia para um programa cultural que você quer muito? Não se preocupe com julgamentos e aproveite. Mas se precisar de uma forcinha, conversamos com três mulheres para saber dicas de como aproveitar esses momentos da melhor forma.

Saúde!
Se você quer tomar alguns drinks ou apreciar uma cerveja gelada, mas não gosta de sentar em uma mesa vazia, opte por bares que tenham um balcão, a sugestão é da Luciana Obniski, sócia do bar Kraut, que fica em São Paulo. “Pedir sugestões para quem trabalha no bar é uma forma de puxar papo. Se você começar a frequentar bares perto da sua casa ou do trabalho, também pode encontrar por acaso pessoas que convivem
com você em outro ambiente e acabar fazendo amizade.”

Malas prontas
Na hora de fazer uma viagem sozinha é importante se manter segura, mas não se fechar para as oportunidades, é o que aconselha Fabia Fuzeti, produtora audiovisual. “Tente sempre reservar quartos apenas femininos em hostels e pegar caronas com mulheres. Fazer sempre um seguro viagem, mesmo para países que não obrigam, também é importante. Leve uma cópia do voucher do seguro com você e deixe outra com alguém próximo para o caso de emergência, assim como uma cópia do seu itinerário para saberem onde você está.”

No escurinho do cinema
Aproveite programas mais tranquilos também. Que tal um cinema? Para a roteirista e escritora Renata Corrêa, a melhor coisa de ir ao cinema sozinha é a autonomia na hora de aproveitar o programa. “Não preciso esperar alguém que tenha o mesmo gosto, que consiga ir nos mesmos horários. Gosto muito de ver trailers, então também não tenho que lidar com os atrasos de outras pessoas e posso entrar no início da sessão. Recomendo sempre comprar ingresso com antecedência pela internet para não correr o risco de chegar em uma sessão lotada e ter que voltar para casa. Outra dica é procurar cinemas em lugares que possuam cafés, livrarias, alguma vida ao redor.”