Testamos: confira avaliação do Mizuno Waveknit S1

Por Rubi Okamoto

A WH Brasil recebeu um dos principais lançamento da Mizuno de 2018: o Mizuno Waveknit S1, um calçado que inaugura dentro dos produtos da marca o cabedal feito de knit, prometendo uma boa ventilação, leveza e amortecimento em corridas longas.

Nossa designer Rubiani Okamoto rodou mais de 60 km com ele (entre provas de 10k, treinos na rua e na esteira). Veja abaixo como foram os testes!

Divulgação

Avaliação do Mizuno Waveknit S1

Aparência: 5

waveknit continua trazendo a silhueta característica dos calçados da marca, porém o cabedal de knit, que é como uma lã leve, dá uma cara totalmente diferente.

Existe uma riqueza de detalhes nas tramas (como é possível ver nas imagens abaixo) e, na versão preta, o logo fica bem sutil, se tornando uma ótima opção para usar no casual.

Divulgação

Conforto: 4

De todos os modelos da marca que já corri (entre wave creationhitogami e o synchro), este alcançou a liderança em termos de conforto.

Não senti nenhum incômodo na parte das costuras, mas tive uma leve queimação na sola dos pés em uma descida, que logo passou.

O contraforte (parte de trás) também é bem rígido, deixando o pés bem estabilizados. A parte onde ficam os dedos possui uma trama fina de tecnologia AIRmesh (dá até para ver sua meia). Isso ajuda na ventilação e ótimo para dias quentes.

Recomendo comprar um número maior que seu calçado casual.

Estabilidade: 4

A Mizuno é conhecida por sempre priorizar a estabilidade e segurança, tanto que sempre achei os tênis bem duros, com pisada muito seca no chão. Porém esse modelo possui a tecnologia cloudwave, em que a entressola alterna curvas côncavas e convexas.

A parte côncava afunda com o impacto inicial oferecendo absorção da energia, enquanto a região convexa garante estabilidade e encaixe dos pés, o que proporciona maior conforto e uma sensação suave na corrida.

O solado em SmoothRide também garante boa aderência, mesmo em superfícies molhadas, que foi uma boa mistura entre firmeza e maciez na minha opinião.

Amortecimento: 5

Destinado aos treinos longos, este tênis possui tecnologias U4ic (composição de polímeros 30% mais leve que um EVA comum, proporcionando maior resistência aos atritos) e U4icX (que garante responsividade e maciez).

Achei que ele cumpre muito bem estas funções, tanto na rua quanto na esteira.

Leia mais sobre tênis para corrida
Adidas Ultraboost Parley: calçado feito com 85% de lixo reciclado
Lançamento: confira a terceira geração do Sensation da marca 361

Custo-benefício: 3.5

Esta é a versão mais cara do tênis, com preço de R$ 799,90, enquanto o Waveknit R1 custa R$699,90. A diferença entre eles está na entressola: o R1 se assemelha ao ProRunner, que tem a pisada mais dura.

Na minha opinião, tênis com valores acima de R$500 são caros, então é preciso pensar com cautela, ir na loja física, experimentar e ver se você realmente se identifica com ele.

Acredito que quem investir neste produto não se arrependerá, já que ele tem um ótimo acabamento e aparenta durabilidade – tanto que corri com ele na chuva e lama pesada(!). Só lavei e ficou novo.

Divulgação

Ficha técnica:

  • Drop: 10mm
  • Tipo de pisada: neutra
  • Peso (feminino, tamanho 37): 265 g
  • Peso (masculino, tamanho 41): 325 g
  • Preço sugerido: R$ 799,99

*A notas variam de 0 a 5, sendo 0 péssimo e 5 ótimo.