Testamos: laser de tratamento para eliminar estrias

Esse método é o mais indicados para tratar as marcas

shutterstock

Um dos mais frequentes motivos de insegurança das mulheres em relação ao próprio corpo são as detestadas estrias. Elas surgem quando há um estiramento das fibras elásticas e colágenas da pele, formando linhas de aspecto semelhante a uma cicatriz e em formato linear. “As estrias costumam surgir durante o crescimento ou durante a gravidez e ganho de peso, quando literalmente a pele estica repentinamente”, diz a dermatologista Paula Sanchez, de São Paulo.

Para melhorar o aspecto das marcas, a abordagem mais eficaz é o tratamento com laser ablativo. A luz do aparelho aquecimento as camadas mais profundas da pele na região aplicada, “estimulando a formação de novas fibras de colágeno que então melhorando gradativamento o aspecto das estrias”, diz Paula.

Nossa editora, Larissa Serpa, testou o Etherea MX, um aparelho de tecnologia de ponta e produzido em território nacional. “O tratamento é muito seguro e pode ser feito em todos os tipos de pele, inclusive em pessoas bronzeadas. São feitas cerca de 5 ou 6 sessões, com intervalo de 30 dias”, afirma a dermatologista. O laser também é um tratamento indicado para as estrias antigas, que tem cor branca. No entanto o número de sessões pode variar. 

“O processo é muito rápido e indolor, graças a um creme analgésico que a profissional passa antes. Apesar de não ter percebido a diferença nas minhas estrias na primeira sessão, já que as marcas tem mais de 15 anos, acredito que o tratamento completo mostre resultados mais perceptiveis”, diz Larissa. Após a sessão, é fundamental evitar a exposição solar e hidratar a áreas. O preço das sessões varia entre R$ 700 a R$1.000.
COMPARTILHAR