O que eu faço para parar de suar tanto nas axilas?

Por Kasandra Brabaw – Women’s Health EUA

Suor excessivo nas axilas
Foto Shutterstock

Você provavelmente já sentiu suor excessivo nas axilas em um dia super quente, ou quando está nervosa antes de uma grande reunião ou apresentação. E isso é normal! Mas para algumas pessoas, um dia quente (ou qualquer outro dia) não produz apenas uma pequena quantidade de suor – cria uma chuva torrencial na área dos boxes.

Uma lição de saúde rápida: a transpiração é a maneira de seu corpo controlar a temperatura e manter-se calmo. “Quando você está ficando superaquecido – digamos, porque está se exercitando ou é um dia quente – seu corpo transpira e então o suor evapora de sua pele, o que ajuda a regular a temperatura corporal”, explica Allison Arthur, dermatologista na Flórida (EUA).

Todo mundo transpira quantidades diferentes também. Algumas pessoas podem suar menos de um litro por dia, enquanto outras podem suar vários litros. Tudo depende do seu corpo, genética, clima em que vive e níveis de atividade física. Então, se você perceber que se sente umedecida sob as axilas e seu colega de trabalho parece estar totalmente à vontade com a temperatura ao seu lado, não pense que você tem um problema.

Mas se você sente que o suor excessivo nas axilas está interferindo em sua vida, é possível que seja um caso de hiperidrose.

O que é hiperidrose?

Estima-se que 3% das pessoas nos EUA lidam com a transpiração excessiva, que é conhecida como hiperidrose, de acordo com a American Academy of Dermatology (AAD). “Alguém que tem hiperidrose sua mais do que o fisicamente necessário para o corpo e mesmo quando não precisa”, explica a AAD. Não está totalmente claro o que causa a hiperidrose em todos os casos, mas pode ser genético para algumas pessoas ou relacionado a outro problema de saúde subjacente.

Existem dois tipos de hiperidrose – primária e secundária:

Hiperidrose primária: significa que não há causa subjacente para o suor, de acordo com o AAD. As pessoas que têm hiperidrose primária geralmente começam a notar suor excessivo quando criança ou adolescente.

Hiperidrose secundária: é quando sua sudorese está relacionada a algum outro problema de saúde subjacente – não é apenas uma coisa que seu corpo faz. Por exemplo, você está tomando uma medicação que desencadeou uma transpiração excessiva, tem diabetes, está passando pela menopausa ou tem uma tiróide hiperativa.

Na maioria das vezes, a hiperidrose ocorre apenas em uma ou duas áreas do corpo, de acordo com o AAD. Então, você pode ver muito suor nas axilas e na testa, mas em nenhum outro lugar.

Leia mais

11 maneiras de tirar cheiro de suor das roupas de treino

Embora pareça bastante desconfortável, a transpiração excessiva provavelmente não representa um sério risco para sua saúde. Dito isto, pode ser só um pouco embaraçoso e incômodo.

É provável que muitas pessoas com transpiração excessiva nunca procurem ajuda médica, seja porque estão com vergonha de falar sobre o problema do suor ou porque supõem que é um fardo que têm de suportar. Mas isso é um erro, porque um médico pode ajudá-la a descobrir como parar o suor.

Não tem certeza se seu nível de suor nas axilas pode ser hiperidrose? Veja como saber

“É difícil de quantificar”, observa Arthur. O suor é uma daquelas coisas que podem facilmente nos assustar, então é possível que você pense que sua muito, mas realmente tem uma quantidade normal.

Então, imagine este cenário: é um dia ensolarado e você está sentada no parque com os amigos. Você não está jogando frisbee, correndo ou se esforçando de alguma forma. Você está apenas sentada. Seria normal suar um pouco, claro, mas você não deve sentir o suor excessivo nas axilas, pelas costas ou em qualquer outro lugar. “Se estiver escorrendo pelo corpo, ou frequentemente encharcando suas camisas em repouso, isso seria considerado suor excessivo”, esclarece Arthur.

Então, se um dia como esse te faz escorrer suor, você pode ter hiperidrose. Mas mesmo que tenha certeza, vale a pena marcar uma consulta com um dermatologista. A primeira coisa que ele fará é determinar se você tem hiperidrose primária ou hiperidrose secundária.

O tratamento depende do tipo de hiperidrose

Seu médico perguntará sobre seu histórico de sudorese para tentar determinar em qual categoria você se enquadra. E, se for hiperidrose secundária, abordar a causa raiz (ou seja, diagnosticar e tratar um problema de tireóide ou passar pela menopausa) deve ajudar a reduzir a quantidade de suor.

Se sua hiperidrose é primária, o profissional pode primeiro sugerir que você experimente um antitranspirante. “Ele é diferente do desodorante por causa de seu ingrediente ativo, cloreto de alumínio, que conecta as glândulas sudoríparas quando você transpira e sinaliza para o seu corpo parar de suar”, explica Chris Adigun, dermatologista na Carolina do Norte (EUA).

Antitranspirantes também são ótimos para pessoas que não têm um diagnóstico de hiperidrose, mas ainda querem sufocar a sudorese da axila. Além disso, você pode encontrá-los na farmácia. “Mas apenas para sua informação, se você tem pele sensível, ele pode causar inchaço ou irritar suas axilas devido aos ingredientes ativos”, ressalta Arthur. Então teste-o primeiro.

Leia mais

Alguém pode explicar por que eu suo tanto?

“Se os antitranspirantes não funcionarem, também existem medicamentos prescritos (como lenços e comprimidos especiais) que podem ajudar”, diz Arthur. E, finalmente, você pode considerar procedimentos em consultório, como injeções de Botox, iontoforese ou Miradry.

A maioria das pessoas sabe do Botox por seu poder de suavizar linhas finas e rugas. Mas a injeção também provou ser útil para uma série de condições médicas, incluindo suor excessivo nas axilas. Fazer com que o Botox atinja suas axilas suprime suas glândulas sudoríparas para que elas não mais criem mais suor.

“Podemos identificar áreas de transpiração excessiva com um teste de amido e iodo”, explica Adigun. Para isso, o iodo limpa a pele e, em seguida, uma camada de amido de milho é espalhada por cima. Pontos roxos marcarão onde estão suas glândulas sudoríparas, permitindo que os dermatologistas direcionem esses pontos para tratamentos.

Com o Botox, por exemplo, esses pontos roxos são onde o seu médico vai enfiar a agulha (não se preocupe, eles anestesiam a área primeiro). “O Botox é seguro e duradouro”, observa Arthur. Normalmente, você precisa fazer duas vezes por ano. É claro que procedimentos assim tendem a ficar caros, o que significa que normalmente são o último recurso.

Leia mais

6 problemas de saúde que te deixam envergonhada mas são normais

Os outros dois tratamentos, iontoforese e Miradry, também são aprovados pela Food and Drug Administration (EUA) e são seguros. Estes usam correntes elétricas e energia térmica, respectivamente, para danificar ou matar completamente as glândulas sudoríparas, causando seu suor excessivo. A iontoforese é mais usada para mãos e pés, mas o Miradry é ótimo para as axilas.

Miradry funciona assim: primeiro, suas axilas são marcadas com uma tatuagem temporária que indica onde suas glândulas sudoríparas estão. Em seguida, um técnico usa um dispositivo portátil grande que envia energia térmica por baixo da sua pele, ao mesmo tempo que esfria a camada superior. O calor mata as glândulas sudoríparas para que nunca mais façam suor.

Esses tipos de tratamentos permanentes ou de longo prazo têm como alvo glândulas sudoríparas específicas nas axilas, cabeça, mãos ou pés, mas não param sua transpiração em geral. Assim, mesmo que você opte por destruir as glândulas sudoríparas nas axilas, você ainda terá suor na testa, costas e em outras partes do corpo, mantendo o efeito de resfriamento necessário.