Sexo: tamanho é documento?

Especialista conta o que realmente importa na hora H

Especialista conta o que realmente importa na hora H

Por Christiane Kolb e Tarsila Isabela

Bananas maiores são mais saborosas? Nem sempre. E só porque ele é bem dotado não significa que saiba usar melhor suas ferramentas. A WH conversou com um especialista para desvendar a questão.

Pênis grandes não têm mais facilidade para atingir os hotspots femininos, como o ponto G (que pode ser alcançado com um dedo) e, claro, o clitóris. Além disso, o membro exagerado pode machucar o útero se a penetração for empolgada demais. “Quando o cara ca acima da média, que é de 16 cm, acaba incomodando a mulher, porque o canal vaginal, em geral, tem de 15 a 18 cm”, lembra o urologista chefe da Clínica Unix Alex Meller, de São Paulo. Se o comprimento for grande demais, é essencial apostar nas preliminares e na lubri cação. O que realmente pode fazer a diferença? O diâmetro. O canal vaginal é cheio de terminações nervosas, o que quer dizer que o prazer feminino não vem do entra e sai, mas da pressão contra as paredes da vagina. Se o pênis é grosso, é possível estimular a região com mais intensidade, especialmente a frente do canal, que ca voltada para o teto quando a mulher está de costas. Mesmo se a grossura não for generosa, o que importa é o movimento: ele pode dar uma inclinada na pélvis ou se movimentar em círculos.

COMPARTILHAR