Mulher sofre danos cerebrais após consumir molho de soja

Por Ana Paula Ferreira

Molho de soja

Uma mulher americana sofreu danos cerebrais permanentes depois de consumir molho de soja. Ela tomou um litro do condimento acreditando que poderia liberar as toxinas de seu corpo. Contudo, isso resultou em uma parada cardíaca que resultou em danos cerebrais irreversíveis.

Dr. Bernard, do canal médico Chubbyemu no YouTube, relatou que os médicos que atenderam a mulher de 39 anos descobriram que ela tinha 200 gramas de sal no sangue, que é cinco vezes maior que a dose letal. Eles tentaram trazer de volta os níveis normais de sódio em seu sangue. Contudo, a mudança foi muito rápida, o que resultou em sua morte cerebral.

Segundo seu marido, a americana já estava com problemas de saúde, tendo perdido 25 quilos nas três semanas anteriores. Nos últimos seis meses, ela havia começado uma dieta composta apenas de pão branco e peixe enlatado, deixando-a extremamente deficiente em vitaminas e ferro.

Leia mais

Danos nos nervos faz mulher ficar paralisada toda vez que mexe a cabeça

Antes do incidente, ela também tinha sido hospitalizada por exibir sinais de esquizofrenia paranóica – que não respondia à medicina – e acreditava estar sendo envenenada pelo governo. Durante esse período, a mulher encontrou um vídeo on-line que afirmava que beber um litro de molho de soja em duas horas poderia purificar o corpo.

Dr. Bernard, que apresenta casos médicos extraordinários através de vídeos no YouTube, diz que os batimentos cardíacos da mulher começaram a acelerar e ela passou a ter a sensação de formigamento nos braços e nas pernas. Além disso, ela também resistiu ao desejo de beber água, fazendo com que ela ficasse gravemente desidratada.

Seu marido a encontrou desmaiada em sua casa e ligou para o 911. No trajeto para o hospital, ela entrou em parada cardíaca. Os médicos descobriram que ela estava sofrendo de hipernatremia aguda, que é quando há uma alta presença de sódio no sangue.

O perigo do sódio

De acordo com diretrizes dietéticas federais, o recomendado é não consumir mais de 2,5 gramas, de sal por dia.

No vídeo, Dr. Bernard explica que uma dose letal de sódio é de 40 gramas. Ele diz que o litro de molho de soja que a mulher bebeu continha 200 gramas de sal. Isso equivale acinco vezes a quantidade letal.

“A mulher acreditava que o molho ficaria no cólon, a água cheia de toxina fluiria e ela seria purificada. Contudo, não é assim que acontece”, afirma ele. “Qualquer coisa que digerimos primeiro passa pelo estômago antes de chegar ao intestino e ao cólon. A água flui em direção ao sódio – então o molho de soja no estômago dela começou a sugar a água de seus músculos e órgãos.”

Ele explica que isso significa que os rins, coração e cérebro da mulher ficaram desidratados à medida que os vasos sanguíneos encolheram e os privaram de oxigênio.

“Os médicos bombearam água misturada com glicose para o sangue para tentar diluir as enormes quantidades de sal. Nos três dias seguintes, o tratamento parecia estar funcionando, enquanto ela perdia e recuperava a consciência. No entanto, no quarto dia, ela não conseguia falar, engolir ou mover os braços e as pernas.”

Leia mais

Mulher descobre ter alergia ao sol após perder visão e cabelo

Os médicos, então, determinaram que ela tinha mielinólise pontina central. Trata-se de um distúrbio neurológico que ocorre quando as células nervosas não podem transmitir sinais adequadamente umas às outras.

Segundo o National Institute of Neurological Disorders and Stroke (EUA), isso ocorre quando há uma mudança rápida nos níveis de sódio do corpo. Os sintomas incluem confusão, problemas de deglutição, fala arrastada, alerta reduzido e paralisia.