Meu corpo real: leitora conta como superou a depressão

Depois de uma grande perda, Andrea viu na comida uma forma de conforto

Na nossa edição de setembro, a WH abraçou a uma causa, do amor próprio. A Women’s deseja que as mulheres se amem como são, aceitem seus corpos, suas qualidades e imperfeições. Foi assim que surgiu a campanha Meu Corpo Real. Desde então temos recebido fotos e histórias de garotas que ultrapassaram barreiras, superaram desafios e aprenderam o valor de se amar. Como a Andrea Rubiano, estilista que sempre lutou contra a depressão, passou por uma grande perda por conta de uma doença e precisou se reerguer. “Passei do céu ao inferno”, conta.

No início do ano passado, quando tinha acabado de ficar noiva, Andrea descobriu que estava grávida. Mas não houve tempo para comemorações, porque uma semana depois ela soube que estava com zika. Enquanto passava por alguns médicos e realizava vários exames, ela sofria com crises de pânico e ansiedade. Essa rotina durou cerca de um mês, quando perdeu seu bebê. “Quando saí do hospital sabia que não seria mais a mesma.”

Andrea em 2012, quando já lutava contra a depressão

Com o trauma, as crises voltaram e Andrea viu na comida o seu conforto. “Comia porque a comida não julga”, lembra. E assim, em menos de três meses, foram 8 kg a mais e com o aumento de peso, problemas de saúde, como gordura no fígado, e mais insegurança. “Eu não me olhava no espelho, não saia, não queria que as pessoas vissem meu estado.”. Foi quando ela notou que precisava mudar. “Percebi que a força que eu precisava vinha de mim e ninguém mais poderia fazer isso.”

Você se sente confortável de biquíni?

Com o acompanhamento de uma nutricionista e uma personal trainer, Andrea mudou o seu estilo de vida.  “Treinava ao menos 3 vezes com a profissional e quando me sentia disposta corria”, conta a estilista. Com uma dieta regrada e uma nova rotina, ela eliminou 15 kg e ganhou qualidade de vida. “Minha disposição mudou e não estou falando apenas da energia que tenho, mas da forma como passei a encarar a vida”, reforça.

Modelo que perdeu a perna: “Nossas cicatrizes contam a nossa história”

Andrea agora pratica atividade física regularmente

Hoje, realizada com suas conquistas, Andrea quer que outras mulheres saibam que é possível sim vencer as adversidades. “Não desanime com quem não acredita na sua força de vontade, porque você sempre poderá provar que eles estão errados. Acredite em você e coisas incríveis acontecerão.”.

“Se a minha história tocar o coração de ao menos uma pessoa, toda dor e o sofrimento terá valido a pena”, finaliza.

*Quer participar da nossa campanha? Poste uma foto sua (da forma como se sentir mais confortável), marque #whbrasil e #meucorporeal e apareça no nosso Instagram (@whbrasil). Quer contar sua história e inspirar outras mulheres? Envie para atendimento@revistawh.com.br. Vem com a gente nessa ação que exalta o amor próprio!

COMPARTILHAR