Grapefruit: energia pura, vitalidade e saúde

Por Fernando Amaral

Óleo essencial combate a celulite e também auxilia no controle da oleosidade no rosto e no couro cabeludo

O grapefruit é uma espécie de laranja do tamanho de um melão. Também conhecido como toranja, possui um sabor amargo, porém apreciado em pratos gastronômicos e na Europa. Seu óleo essencial está cada vez mais conhecido no Brasil; trata‑se talvez do principal óleo essencial para combater a celulite. Ele age positivamente sobre o sistema linfático, facilitando a eliminação de toxinas. É lipolítico, revigorante, digestivo, diurético, desintoxicante e enrijecedor — um óleo importante para os tratamentos estéticos ligados a gordura localizada, celulite e drenagens linfáticas.

Pode ser utilizado em compressas ou vapores faciais para os cuidados com o excesso de oleosidade e da acne. É excelente na drenagem linfática facial (com a orientação de não ultrapassar 1 gota nos protocolos faciais).

Nos cabelos, regula a oleosidade do couro cabeludo e retira as toxinas deixadas por tratamentos químicos. Na aplicação corporal, age como lipolítico, auxiliando na redução de gorduras localizadas, especialmente quando aplicado em massagens e fricções. Trata e atenua os micronódulos de gordura residuais de lipoaspiração.

Há algum tempo esse óleo faz parte dos protocolos de centenas de clínicas de estética no Brasil e no mundo. Seu desempenho é excelente nos tratamentos pós‑operatórios, para aliviar os sintomas de edemas, como retenção de líquido e inchaços, acelerando processos de recuperação. Ideal no tratamento pós‑cirúrgico de varizes (utilizando‑se 2 gotas com 5 ml de óleo de gérmen de trigo), como óleo hidratante após o banho e também nas drenagens linfáticas.

O óleo essencial de grapefruit deve ser diluído em óleos vegetais de gérmen de trigo ou girassol para aplicação nas pernas e no corpo, em óleo de macadâmia e abacate, na face.

COMPARTILHAR