Aposte neste guia para congelar comida do jeito certo

Por Patrícia Beloni

Foto Shutterstock

Alguns de nossos vegetais e frutas favoritos não estão no mercado durante o ano inteiro. Adicione a isso a falta de tempo para fazer compras toda semana e fica difícil manter um cardápio variado e colorido no dia a dia. A solução, nesse caso, é saber congelar comida do jeito certo!

A prática ajuda a preservar as características desses ingredientes, segundo a nutricionista Orion Carneiro, mestre em alimentação, nutrição e saúde pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). “É um método seguro e que permite conservar os alimentos ou até preparos por mais tempo, enquanto preserva também grande parte das suas propriedades organolépticas (cor, textura, sabor) e dificulta ações desfavoráveis de microrganismos e enzimas”, diz.

“E se feito de maneira adequada os alimentos congelados perdem poucos nutrientes em comparação aos in natura”, completa a nutricionista Cintya Bassi, do Hospital e Maternidade São Cristóvão, em São Paulo. “A perda pode ser eliminada ou minimizada, evitando, por exemplo, o contato do alimento com o oxigênio (como quando são usados recipientes muito grandes para a porção) e a formação de cristais de gelo, que, no descongelamento, podem facilitar a perda de nutrientes”, explica.

Siga este guia simples para congelar a comida e mantê-la fresca do jeito certo.

1. Escolha bons itens

O instinto é ver que o alimento já está quase estragando e enfiar no congelador para preservá-lo. Mas a qualidade tende a diminuir (ainda que bem pouco, em alguns casos) quando ele é congelado, então escolha itens sem imperfeições e que estejam no pico de maturação.

2. Faça a limpeza adequada

O alimento precisa estar limpo e higienizado. Frutas e legumes devem antes ser branqueados (técnica que coloca o alimento em água fervente e, rapidamente, em água gelada) para preservar suas cores. Também é indicado retirar os caroços e as sementes.

Leia mais

Comida congelada: quanto tempo é o indicado para não estragar?
Aprenda a fazer versões light dos pratos típicos de inverno

3. Escolha o melhor recipiente

Sacos de plástico reutilizáveis indicados para congelar alimentos são sua melhor aposta, pois são mais resistentes e menos propensos a rasgar ou vazar (o que pode estragar o freezer). Se as suas únicas opções forem embalagens plásticas ou não específicas para congelar, coloque dois ou mais saquinhos para uma proteção extra. “Evite utilizar papel alumínio – ele pode aumentar o ressecamento e grudar no alimento”, diz Cintya.

4. Vede completamente

Oxigênio é o inimigo. Considere usar um selador a vácuo, que bloqueia praticamente todo o ar, estendendo a vida útil do alimento por um ano ou mais. Ou coloque um canudo para sugar o ar antes de fechar. “Usar recipientes que tenham fechamento hermético e de tamanho adequado ajuda a evitar espaço ocioso entre o alimento e a tampa, o que facilita a formação de cristais de gelo”, reforça Cintya.

5. Identifique sempre

Listar e datar os conteúdos te ajuda a reconhecer cada item. Saber o início do congelamento também te leva a consumir o que está ficando mais velho primeiro. Se os alimentos estiverem cheios de cristais de gelo ou sem cheiro, descarte-os.

6. Alimentos prontos

Nada de deixar a comida esfriar em cima da pia ou do fogão para depois congelar. Isso pode levar a uma multiplicação de microrganismos.

7. Tirando do gelo

Essa etapa pode ser feita de forma direta, levando do congelador para o fogo ou micro-ondas. Você pode, ainda, colocar na geladeira 24 horas antes. Se você descongelou e não consumiu tudo, Orion alerta para não recongelar o alimento. Para evitar isso, congele sempre em porções pequenas.

*Este é um conteúdo da WH Brasil de julho/2018. Para conferir a edição completa, adquira a versão digital aqui!