Como combater a compulsão alimentar

Quais são os sintomas e como compreender melhor o distúrbio

shutterstock

Há momentos nessa vida em que a gente desata a comer como se não houvesse amanhã: durante as tristezas e os estresses, tem quem coma tanto que nem se lembra exatamente o quê e em qual quantidade. É nesses momentos que o sinal de alerta para o comportamento compulsivo deve acender!

Como identificar comportamentos compulsivos com a comida

O primeiro sinal é a falta de saciedade: a gente come e não se sente satisfeita. Quando aquela indulgência deliciosa que é comer um docinho à tarde se torna dois, três, quatro, depois leva à vontade de comer um salgado, depois mais outra coisinha… ou então quando você faz um prato bem servido no almoço, mas sente necessidade de repetir mais vezes, pode ser que você esteja sendo compulsiva.

Outro sinal é a necessidade de comer quando nos encontramos em situações de estresse e ansiedade. Ficou triste? Bateu a ansiedade? Dá-lhe ______ (insira uma comida gordurosa ou doce aqui). Quando a comida traz alívio e nos entregamos à ela ao invés de realmente tentar resolver ou mesmo entender o problema que está tirando a nossa paz, esse é mais um sintoma de compulsão.

Por último, a balança. Se ganhar muito peso em um período curto de tempo, pode ser que você tenha comido muito mais do que seu corpo necessitava e nem percebeu. A ansiedade, mãe da compulsão, faz isso com a nossa cabeça: mexe com a memória e faz com que a gente nem se lembre que acrescentou tantas calorias na alimentação!

Analise bem a relação que a comida tem com a maneira como você se sente. Se você acha que tem propensão à compulsão…

Quem procurar nessas horas?

A compulsão é um problema que exige uma abordagem multidisciplinar!

Médico: peça um check-up para verificar se o problema é apenas estar comendo compulsivamente ou se existem mais fatores contribuindo no ganho de peso.

Nutricionista: peça um cardápio adequado para suas necessidades. Passar fome só vai aumentar o estresse e a vontade de comer. Aí, o perigo é ficar passando vontade e comer tudo que você estava se privando de uma vez.

Psicólogo: quais são as situações que funcionam como gatilhos para a comilança? Como prevenir cair nelas? Esse profissional vai te ajudar a construir táticas para dar vazão à ansiedade que não caiam na comida!

Profissional de educação física: exercício físico é uma maneira excelente de gastar energia e trabalhar foco. Toda aquela energia que se acumula quando você está ansiosa precisa ser gasta e não tem jeito melhor do que agitando o corpo para mandá-la embora! Seu coach vai orientá-la sobre a melhor maneira para fazer isso.

Dica de farmacêutica para controlar a compulsão alimentar

Quando visitar seu médico ou nutricionista, converse sobre alternativas naturais que ajam como coadjuvantes na batalha contra a ansiedade e a compulsão. Existem, hoje, suplementos alimentares específicos para esse problema e que podem ser ótimos para quem não quer tomar remédios.

Entre eles, o mais avançado tecnologicamente é um extrato verdadeiro do açafrão, padronizado em 0,3% de safranal. Ele é exclusivo para fórmulas manipuladas personalizadas e se chama Saffrin – pode ser encontrado nas melhores farmácias de manipulação e pode ser prescrito pelo médico, nutricionista ou pelo próprio farmacêutico, na hora da sua visita à farmácia.

Esse ativo é incrível, pois auxilia no gerenciamento do peso reduzindo a compulsão alimentar, ajuda a controlar a saciedade pela inibição da recaptação de serotonina, colabora para diminuir a ansiedade e os sintomas de estresse, contribui para diminuir a vontade de ingerir doces e ainda tem a maravilhosa ação antioxidante por conter crocina.

O importante é que você encontre a combinação de terapias, cardápios e exercícios ideal para você. Cada paciente é único, portanto a solução que aquela amiga ou familiar encontrou pode não funcionar no seu caso.

Fale com os seus profissionais de saúde e bole com eles um plano de ataque completo para mandar a compulsão embora!

COMPARTILHAR