6 erros que você anda cometendo na aula de spinning

O ciclismo indoor queima tantas calorias que é um exercício difícil de ser batido por outros – quer dizer, isso se você está aproveitando ao máximo sua sessão. Confira os seis erros mais comuns durante as aulas de spinning e saiba como evitá-los.

Você está segurando o guidão com muita força
Por mais que pareça, nós juramos que a bicicleta não vai soltar da estrutura e sair andando pela sala. Então tente não apertar demais o guidão. “É um desperdício de energia e o começo de um grande problema – suportar o peso do corpo em suas mãos e pulsos”, diz Jessica Bashelor, proprietária do The Handle Bar, um estúdio de ciclismo indoor em Boston, nos EUA. Se a sua mão ficar dolorida após uma aula de spinning, da próxima vez, direcione a energia para o seu core, distribuindo seu peso pelo abdômen, glúteos e quadris.

Você fica muito tensionada
Outro lugar que os ciclistas tendem a tensionar, especialmente quando a aula de spinning fica muito difícil, é o tronco. Você pode imaginar isso: os ombros ficam comprimidos ao redor das orelhas, como se você estivesse fazendo sua melhor imitação de uma tartaruga. “Quanto mais você solta seus ombros, relaxa os cotovelos, e mantém seu pescoço alongado e reto, mais você foca sua energia na parte inferior do corpo e melhora sua performance”, diz Bashelor.

Você não tem muita resistência
Às vezes, enquanto você está naquela aula interminável, pode sentir como se suas pernas fossem parar de girar do nada ou sair do seu corpo como forma de protesto. Mas se seu instrutor for bom, ele dirá a você que sua aula é o que você faz dela, e que na verdade não é nada seguro forçar tanto a barra. “Esse erro pode levar a problemas nos quadris e joelhos”, explica Bashelor. “Isso sem mencionar quando o instrutor acha que parar é ‘roubar’”. O conselho dela: Não continue pedalando se você já passou do seu limite.

Você está indo com tudo nas subidas
Quando você chega a uma subida com uma bicicleta regular, seu corpo pode se movimentar para frente e para trás um pouquinho. Faça o mesmo em sua corrida indoor. Comece uma subida com as mãos na parte externa inferior do guidão, curvando os quadris. Quando você começar a sentir certa dificuldade, mova suas mãos para a parte reta das barras à sua direita, o que eleva o tronco e aumenta o ângulo do quadril. Você vai perceber como suas pernas ganharão mais energia.

Você está fazendo tudo do seu jeito
Uma coisa é aumentar a tensão brevemente, outra é ficar em pé e acelerar quando o instrutor (e o resto da classe) está sentado e fazendo uma inclinação em um ritmo devagar. Acredite ou não, existe uma razão para a diminuição do ritmo implantado por um instrutor durante uma aula (como a quantidade de calorias queimadas e a utilização muscular). “Você pode pensar que ir mais forte e mais rápido que todo mundo dará a você uma queima calórica mais forte, além de fortalecer seus músculos mais rápido”, diz Cassie Piasecki, instrutora de ciclismo indoor da Califórnia. “Mas não é verdade. Você está esgotando seus músculos e perturbando a classe.”

Você não se alonga depois da aula
Sabe quando seus flexores de quadril se sentem um pouco irritadiços quando você sai da sua bike? Ou talvez são suas panturrilhas que estão se queixando da saída. Ou seus ombros, que apesar do seu melhor esforço para mantê-los relaxados, estão um pouco doloridos. E, claro, também tem seus quadris, glúteos, e posteriores da coxa. Então faça um favor a eles dando uma boa alongada (mais que dois minutos). Seu futuro estará garantido.